#brazilsuperphotos Instagram Photos & Videos

brazilsuperphotos - 66.3k posts

Top Posts

  • Praça da Liberdade 😍

by:@henz_8
  • Praça da Liberdade 😍

    by:@henz_8
  • 1,942 24 1 hour ago
  • No quesito beleza, a Nascente Azul  é nota 1000!

Conheça Bonito e Região com a @agenciaygarape.
  • No quesito beleza, a Nascente Azul é nota 1000!

    Conheça Bonito e Região com a @agenciaygarape.
  • 4,231 41 15 November, 2019
  • Vem ser feliz... 😍

by:@bruna.mnzs, Parque das Cachoeiras.

Conheça Bonito e Região com a @AgenciaYgarape.
  • Vem ser feliz... 😍

    by:@bruna.mnzs, Parque das Cachoeiras.

    Conheça Bonito e Região com a @AgenciaYgarape.
  • 4,959 67 11 November, 2019

Latest Instagram Posts

  • Em breve esta Casa da Árvore terá sorrisos de crianças , muitas brincadeiras , algazarra , muito amor , muito carinho , meus netinhos estarão chegando e  parece que a natureza já está sentindo a vibração da chegada deles e enfeitou com flores por todo lado . A natureza sempre nos surpreendendo ... e esperando vocês : Enzo 💙, Henrique 💙, Cora 💝e Romeo 💙! Não demorem .... 🙏🙏
  • Em breve esta Casa da Árvore terá sorrisos de crianças , muitas brincadeiras , algazarra , muito amor , muito carinho , meus netinhos estarão chegando e parece que a natureza já está sentindo a vibração da chegada deles e enfeitou com flores por todo lado . A natureza sempre nos surpreendendo ... e esperando vocês : Enzo 💙, Henrique 💙, Cora 💝e Romeo 💙! Não demorem .... 🙏🙏
  • 1 1 3 minutes ago
  • Farroupilha RS 
Nova Milano
  • Farroupilha RS
    Nova Milano
  • 26 1 55 minutes ago
  • Praça da Liberdade 😍

by:@henz_8
  • Praça da Liberdade 😍

    by:@henz_8
  • 1,942 24 1 hour ago
  • Caracará.👇🏻
.
Nos espiávamos mutuamente, porém, não nos aproximávamos...
Mas numa das curvas do corixo, lá estava o "Carcará" na mira da tele.
  • Caracará.👇🏻
    .
    Nos espiávamos mutuamente, porém, não nos aproximávamos...
    Mas numa das curvas do corixo, lá estava o "Carcará" na mira da tele.
  • 49 2 2 hours ago
  • Fui à festa do Círio de Belém, que acontece em Belém do Pará, com uma ideia preestabelecida de
fazer a tomada de promesseiros chegando à basílica de Nossa Senhora carregando objetos de
promessa em suas cabeças. Uma vez que tal tema já é bastante explorado por fotógrafos, acabei me
deparando com certo assunto que seria um ícone da festa de Nossa Senhora de Nazaré: os
brinquedos de miriti, tão conhecidos e explorados na região, sendo os mais comuns dentre eles os
barquinhos, feitos de uma palmeira regional, da qual se originam – pelas mãos hábeis e artísticas
dos artesãos locais e, consequentemente, para a alegria geral dos pequenos e dos grandes –, tantas
outras formas coloridas e alegres.
Ao perceber a presença marcante desses objetos, me veio a ideia de criar uma narrativa sobre
relação entre eles e as pessoas, mas, ao mesmo tempo, um pensamento de que ninguém aceitaria
minha proposta tentou sabotar meu intento; era meu cérebro me boicotando, querendo me
convencer de que não posariam para as fotos com um brinquedo em mãos. Contudo, segui
determinada a contar a história da festa a partir dos brinquedos de miriti, e foi o que eu fiz.
Ao apresentar aos modelos o brinquedo que eu tinha comigo, um barquinho de três cores – as cores
da minha Bahia –, de pronto aceitaram, com boa vontade, segurá-lo para que eu fizesse os registros.
Dava para ver em seus olhos o carinho por um produto genuinamente regional, e pude também
perceber o quanto seus gestos expressavam o orgulho por saberem que aquela pequena grande obra,
ora local, como eles, seria admirada por olhares tão distantes dali, distância que a Fotografia tem
por missão encurtar, e que a cumpre muito bem.
Não interferi muito sobre como deveriam manter o brinquedo nas mãos; deixei que eles o
segurassem da forma que quisessem. Em algumas vezes, me preocupei em posicionar os
fotografados de forma que pudesse melhor aproveitar a luz, mas, em outras, apenas deixei fluir.
Esse, então, foi o resultado que consegui, com alegria que ainda não soube mensurar: contar a história da festa do Círio de Nazaré. 
Texto revisado por @witalowonka
  • Fui à festa do Círio de Belém, que acontece em Belém do Pará, com uma ideia preestabelecida de
    fazer a tomada de promesseiros chegando à basílica de Nossa Senhora carregando objetos de
    promessa em suas cabeças. Uma vez que tal tema já é bastante explorado por fotógrafos, acabei me
    deparando com certo assunto que seria um ícone da festa de Nossa Senhora de Nazaré: os
    brinquedos de miriti, tão conhecidos e explorados na região, sendo os mais comuns dentre eles os
    barquinhos, feitos de uma palmeira regional, da qual se originam – pelas mãos hábeis e artísticas
    dos artesãos locais e, consequentemente, para a alegria geral dos pequenos e dos grandes –, tantas
    outras formas coloridas e alegres.
    Ao perceber a presença marcante desses objetos, me veio a ideia de criar uma narrativa sobre
    relação entre eles e as pessoas, mas, ao mesmo tempo, um pensamento de que ninguém aceitaria
    minha proposta tentou sabotar meu intento; era meu cérebro me boicotando, querendo me
    convencer de que não posariam para as fotos com um brinquedo em mãos. Contudo, segui
    determinada a contar a história da festa a partir dos brinquedos de miriti, e foi o que eu fiz.
    Ao apresentar aos modelos o brinquedo que eu tinha comigo, um barquinho de três cores – as cores
    da minha Bahia –, de pronto aceitaram, com boa vontade, segurá-lo para que eu fizesse os registros.
    Dava para ver em seus olhos o carinho por um produto genuinamente regional, e pude também
    perceber o quanto seus gestos expressavam o orgulho por saberem que aquela pequena grande obra,
    ora local, como eles, seria admirada por olhares tão distantes dali, distância que a Fotografia tem
    por missão encurtar, e que a cumpre muito bem.
    Não interferi muito sobre como deveriam manter o brinquedo nas mãos; deixei que eles o
    segurassem da forma que quisessem. Em algumas vezes, me preocupei em posicionar os
    fotografados de forma que pudesse melhor aproveitar a luz, mas, em outras, apenas deixei fluir.
    Esse, então, foi o resultado que consegui, com alegria que ainda não soube mensurar: contar a história da festa do Círio de Nazaré.
    Texto revisado por @witalowonka
  • 60 10 3 hours ago
  • 26 1 3 hours ago
  • 50 4 4 hours ago
  • 50 2 4 hours ago
  • 46 1 4 hours ago
  • Amanhecer ou entardecer?
  • Amanhecer ou entardecer?
  • 21 1 5 hours ago
  • 33 3 8 hours ago
  • 49 1 8 hours ago
  • Monte Belo do Sul RS 
Vinhedos
  • Monte Belo do Sul RS
    Vinhedos
  • 114 5 9 hours ago
  • Bento Gonçalves RS
  • Bento Gonçalves RS
  • 94 4 9 hours ago
  • São Paulo
  • São Paulo
  • 31 1 11 hours ago
  • São Paulo
  • São Paulo
  • 29 1 16 hours ago
  • 56 2 17 hours ago